Minas por Região
Economia / Desenvolvimento

15h36min - 16 de Julho de 2009 Atualizado em 01h41min - 27 de Junho de 2013

Minas Gerais lidera geração de empregos formais no país

A retomada da atividade econômica em Minas Gerais está mais evidente, conforme demonstram dados do Caged relativos ao emprego formal no mês de junho. Em números absolutos, Minas foi o Estado que mais gerou empregos no país no mês passado, com a criação de 45.596 postos de trabalho.

BELO HORIZONTE (16/07/09) - Os indícios de retomada da atividade econômica em Minas Gerais estão mais evidentes, conforme demonstram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (16), em Brasília, pelo Ministério do Trabalho e Emprego, relativos ao emprego formal no mês de junho. Coincidentemente com o desempenho observado no primeiro semestre de 2008, em números absolutos, Minas foi o Estado que mais gerou empregos no país, com a criação de 45.596 postos de trabalho, São Paulo (27.602), Pernambuco (9.790), Goiás (7.348) e Bahia (6.119).

Nos primeiros seis meses do ano, Minas contabiliza 80.446 novos empregos, com uma variação positiva de 2,36%, também acima da média nacional, que ficou em 0,94%, em consequência da admissão de 986.606 trabalhadores e 906.160 desligamentos.

Segundo as estatísticas, Minas Gerais registrou a admissão de 196.940 trabalhadores no mês passado, período em que foram desligados 141.344, resultando num saldo positivo de 45.596 empregos, com uma variação de 1,32%, saldo superado apenas pelo Estado de Rondônia, que cresceu 1,65%, enquanto o país teve expansão de 0,37%.

Mais uma vez, a agropecuária exerceu o maior peso para o bom desempenho registrado em junho, com 57.463 trabalhadores admitidos contra 20.072 desligados, o que resultou em um saldo de 37.391 e uma variação percentual de 11,86%. No ano, ou seja, de janeiro a junho, o saldo de empregos no campo é de mais 71.809, com a admissão de 171.655 e o desligamento de 99.846, com uma variação percentual de 25,81%%. No acumulado dos últimos 12 meses, o segmento registrou 302.706 admissões contra 311.746 desligamentos.

Outro setor que tem revelado dinamismo é o da construção civil, que empregou mais 1.784 trabalhadores em junho, uma variação positiva de 0,64%, com 26.850 admissões e 25.066 desligamentos. No ano, foram 152.895 contratações contra 145.358 demissões, com um saldo positivo de 7.537 empregos e alta de 2,80%. Já em 12 meses foi registrada queda de 2,11%.

Também os segmentos de comércio e serviço tiveram desempenho favorável em junho, com variações, respectivamente, de 0,37% e de 0,28%. No ano, convém observar que o setor de serviços acumula um saldo de 21.103 novos empregos, numa variação de 1,71%, por causa das 297.924 admissões contra 276.821 desligamentos.

Crise

Ainda sob o efeito da crise financeira internacional, que começou a ser percebida em Minas em setembro do ano passado, a indústria extrativa mineral, um dos carros-chefes da economia estadual, acusou uma retração de 0,20% em junho e de 1,23% no primeiro semestre de 2009, e de 2,60% em 12 meses. Já a indústria de transformação começou a reagir no mês passado com a criação de 441 novos empregos, saldo relativo a 26.830 admissões contra 26.389 desligamentos.

Ranking da mão-de-obra

A exemplo do mês passado, a economia tem se mostrado mais dinâmica para a absorção de mão-de-obra no interior do Estado, com seu desempenho atrelado, em grande parte, às atividades de cultivo de grãos em geral, entre eles o café. Já a Região Metropolitana de Belo Horizonte registrou acréscimo de 2.591 empregos formais (+0,20%), demonstrando que também continua exercendo forte atratividade.

Veja em imagens os quadros com a evolução do emprego formal no Estado.

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato