Minas por Região
Segurança / Defesa Social

17h51min - 02 de Junho de 2009 Atualizado em 16h46min - 22 de Junho de 2013

Seds debate prevenção à criminalidade e segurança pública

Cerca de 300 pessoas, entre representantes dos sistemas prisional e socioeducativo mineiro, policiais militares e civis, bombeiros, juízes, promotores e defensores públicos, assistiram a palestra do antropólogo e atual secretário municipal de Assistência Social e Prevenção da Violência de Nova Iguaçu (RJ), Luís Eduardo Soares, nessa segunda- feira (1º), em Belo Horizonte. A apresentação ocorreu durante a conferência “Políticas de Prevenção e Segurança Pública”, promovida pela Superintendência de Prevenção à Criminalidade (Spec) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em parceria com a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Elo.

BELO HORIZONTE (02/06/09) - Cerca de 300 pessoas, entre representantes dos sistemas prisional e socioeducativo mineiro, policiais militares e civis, bombeiros, juízes, promotores e defensores públicos, assistiram a palestra do antropólogo e atual secretário municipal de Assistência Social e Prevenção da Violência de Nova Iguaçu (RJ), Luís Eduardo Soares, nessa segunda- feira (1º), em Belo Horizonte. A apresentação ocorreu durante a conferência “Políticas de Prevenção e Segurança Pública”, promovida pela Superintendência de Prevenção à Criminalidade (Spec) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em parceria com a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Elo.

O antropólogo Luís Eduardo Soares é autor dos livros “Meu casaco de general: 500 dias no front” (2000), “Cabeça de porco”, com MV Bill e Celso Athayde (2005), “Elite da tropa”, com André Batista e Rodrigo Pimentel (2006), “Legalidade libertária” (2006) e “Segurança tem saída” (2006).

Durante sua apresentação, Soares fez um relato de suas experiências à frente da Secretaria Nacional de Segurança Pública (2003), da Subsecretaria de Segurança, Justiça e Cidadania do Estado do Rio de Janeiro (1999-2000) e da consultoria da Prefeitura de Porto Alegre, responsável pelo Plano Municipal de Segurança e pela implantação de projeto piloto daquela cidade (2001).

Prevenção à criminalidade

Segundo Soares, a prevenção deve ser levada a sério nas comunidades vulneráveis, fazendo dos jovens o alvo prioritário dessa política. Na opinião do antropólogo, o Governo de Minas desenvolve uma rica, criativa e rigorosa experiência na área da prevenção, como exemplo o programa de controle de homicídios Fica Vivo!, que se tornou referência nacional e estadual, afastando milhares de jovens da criminalidade por meio de oficinas nas áreas de esporte e cultura. “O caminho que Minas escolheu para prevenir a violência e a criminalidade é inovador”, pontuou.

Outro ponto destacado pelo antropólogo foi a necessidade de reforma das instituições de segurança, passando pela formação, capacitação e valorização do profissional da área. “As polícias falam línguas diferentes, em cada estado. Essa babel impede a organização de um banco de dados comum e acessível a todas as instituições, sem o qual o conhecimento da realidade criminal será sempre precário e fragmentário”.

“Nenhum avanço isolado fará diferença. Não bastam boas idéias se não formos capazes de construir um sistema racional, que possa ser efetivamente gerido. Não se pode aplicar uma política de segurança se não houver mecanismos de gestão e operadores capacitados. E não haverá gestão se não houver formação e informações qualificadas, e avaliação permanente. Em ambas as pontas, as polícias têm de atuar, reestruturando-se internamente e promovendo a integração de ações”, ressaltou Soares.

Presente à abertura da conferência, o secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos Júnior, ressaltou a inteligência e a visão de Luiz Eduardo Soares, um estudioso que alia conhecimento teórico e acadêmico à aplicação prática.

Capacitação

Segundo o secretário de Defesa Social, a conferência faz parte de uma capacitação trimestral aplicada pela Superintendência de Prevenção à Criminalidade (Spec) da Seds. “Minas Gerais faz de encontros de tamanha importância como este momentos de reuniões freqüentes e ordinários, e não excepcionais e pontuais”.

Para Campos, a prevenção é uma diretriz governamental, uma opção escolhida e priorizada dentro de uma política de Defesa Social. “Não é possível se falar de desenvolvimento social e econômico sem falarmos da qualidade de vida. E não é possível falarmos de qualidade de vida sem pensarmos em Segurança Pública”, acrescentou.

O evento foi encerrado nesta terça-feira (2), voltado para a capacitação de técnicos e estagiários dos programas Central de Atendimento às Penas e Medidas Alternativas (Ceapa) e Reintegração Social do Egresso do Sistema Prisional (Presp).

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato