Minas por Região
Governador

19h37min - 28 de Outubro de 2009 Atualizado em 10h58min - 29 de Junho de 2013

Aécio confirma investimentos de R$ 9,5 bilhões da CSN

A Companhia Siderúrgica Nacional confirmou a execução de projetos de expansão em Minas Gerais, entre eles a implantação de uma usina siderúrgica em Congonhas, totalizando investimento de R$ 9,5 bi. Os investimentos vão gerar 13 mil empregos. O anúncio foi feito ao governador Aécio Neves, pelo presidente da Companhia, Benjamin Steinbruch.

BELO HORIZONTE (28/10/09) - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) confirmou nesta quarta-feira (28) a execução dos seus projetos de expansão em Minas Gerais, entre eles a implantação de uma usina siderúrgica em Congonhas, na região do Campo das Vertentes, que totalizarão investimento de R$ 9,5 bilhões, podendo chegar aos R$ 11 bilhões, até 2013. O conjunto de investimentos vai gerar 13 mil empregos no Estado. O anúncio foi feito ao governador Aécio Neves, pelo presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, durante encontro no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte.

Os investimentos fazem parte do protocolo de intenções assinado entre o Governo de Minas e a CSN, em 2007. A confirmação da implantação dos projetos marca a retomada da atividade econômica no Estado, desde o aprofundamento da crise econômica internacional, que afetou duramente os setores mineral e siderúrgico de todo o mundo.

“Há dois anos, iniciamos um entendimento para viabilizar investimentos muito expressivos da CSN em Minas. Esses entendimentos não foram interrompidos nem mesmo no período mais agudo da crise, mas, obviamente, eles foram administrados para que pudéssemos ter as definições logo que tivesse uma perspectiva mais clara da recuperação dos mercados, tanto interno como externo. E hoje estou tendo a alegria de receber a confirmação dos investimentos em Minas”, disse Aécio Neves, em entrevista, acompanhado pelo presidente da CSN.

Agregar valor

Segundo Aécio Neves, a estratégia de investimentos da CSN vai de encontro à necessidade de se agregar valor aos produtos de Minas Gerais. Além da implantação da siderúrgica, os investimentos da CSN serão feitos na ampliação e verticalização da produção das minas de minério de ferro e implantação de unidades de pelotização, localizadas nos municípios de Congonhas e Arcos (Centro-Oeste).

“Esses investimentos são absolutamente estratégicos, na linha daquilo que o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Barroso, e eu próprio defendendo, que é a agregação de valor ao minério extraído do nosso Estado. Tenho cobrado isso de todas as mineradoras e é a CSN quem dá uma resposta, nesse instante, mais objetiva. Esses investimentos mostram a visão estratégica da empresa e demonstram também a capacidade de parceria que o Estado tem buscado construir ao longo desse período”, disse o governador.

Aécio Neves ressaltou que somente a usina siderúrgica, a primeira da CSN em Minas, receberá investimento de R$ 6,2 bilhões, com a geração de 5 mil empregos. A usina terá capacidade instalada de produção de 4,5 milhões de toneladas por ano, e o início da instalação está previsto para janeiro de 2011.

Valor adicionado

O presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, disse que os investimentos inicialmente anunciados de R$ 9,5 bilhões deverão chegar a cerca de R$ 11 bilhões, com a adição de novos projetos, entre eles mais uma unidade pelotizadora em Congonhas. No protocolo de intenções assinado em 2007, era prevista apenas uma pelotização. Agora serão duas unidades.

Segundo Steinbruch, a implantação dos projetos de expansão em Minas não foi interrompida nos últimos dois anos. Dos R$ 9,5 bilhões de investimentos previstos, R$ 2 bilhões já foram aplicados. “Faltariam ainda R$ 7,5 bilhões para investir, mas com algumas outras coisas que estamos adicionando, investimentos que não estavam previstos no convênio de 2007, estimamos que ainda há R$ 9 bilhões a serem efetivados”, explicou o presidente da CSN.

Ele afirmou que as fábricas de clinquer e cal, em Arcos, já estão em implantação e deverão ser inauguradas até o final de 2010.

“É motivo de grande satisfação confirmar esses investimentos. São investimentos no sentido de agregar valor à produção através das duas pelotizações que serão feitas, que transformam o minério em pelota, e a usina que fará a pelota virar aço. A própria pelotização já é um grande passo em valor agregado, e mais ainda a siderúrgica”, disse o presidente da CSN.

A usina siderúrgica vai produzir placas de aços longos para construção civil, chapa grossa para construção naval e petróleo, e trilhos. “São todos produtos que hoje a CSN não faz. Vamos atender ao mercado interno e externo”, informou o executivo.

Detalhamento dos projetos da CSN

Usina siderúrgica - Do total previsto, R$ 6,2 bilhões serão investidos na implantação de uma usina siderúrgica em Congonhas, que envolve aquisição de máquinas, equipamentos e obras civis. A previsão é que esse projeto gere 5 mil empregos, entre diretos e indiretos. A usina terá capacidade instalada de produção de 4,5 milhões de toneladas anuais. O início de instalação está previsto para janeiro de 2011, com operação iniciando em janeiro de 2015.

Pelotização - O projeto inclui a instalação, em Congonhas, de uma unidade que transforma o minério de ferro em pelotas, produto usado no alto-forno para a fabricação de aço. O investimento será de R$ 850 milhões, na aquisição de máquinas, equipamentos e obras civis. Esse projeto deverá gerar 1,4 mil empregos, sendo que a unidade terá capacidade instalada de produção de 6 milhões de toneladas/ano.

Mineração - O investimento nessa atividade é de R$ 2,2 bilhões, na expansão da mineração Casa de Pedra, em Congonhas. Os recursos serão usados na aquisição de máquinas, equipamentos e obras civis. Com esses investimentos, a capacidade instalada de produção da Casa de Pedra será ampliada de 16 milhões para 55 milhões de toneladas/ano de minério de ferro. A expansão vai gerar 6 mil empregos. Esse investimentos já está em andamento.

Fábrica de clinquer - A CSN vai instalar no município de Arcos uma fábrica de clinquer, principal matéria-prima do cimento. O investimento será de R$ 180 milhões, com geração de 250 empregos. A fábrica terá capacidade instalada de produção de 830 mil toneladas/ano.

Planta de cal - Também em Arcos, serão investidos R$ 25 milhões, com a geração de 200 empregos, na implantação de uma unidade produtora, que terá capacidade de produção de 120 mil toneladas de cal por ano.

Distribuição e beneficiamento de aço - O pacote de investimentos da CSN também prevê a implantação de um centro de distribuição e beneficiamento de aço, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no valor de R$ 20 milhões.

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato