Minas por Região
Governador

16h28min - 13 de Março de 2009 Atualizado em 15h43min - 28 de Junho de 2013

Governo leva Caravana Solidária ao Sul do Estado

O vice-governador Antonio Augusto Anastasia apresentou aos prefeitos e associações empresariais de Perdões e de toda a região Sul de Minas, o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário IV). O projeto é viabilizado pelo BDMG.

PERDÕES (13/03/09) - O vice-governador Antonio Augusto Anastasia apresentou, nesta sexta-feira (13), aos prefeitos e associações empresariais de Perdões e de toda a região do Sul de Minas, o programa emergencial do Governo do Estado, viabilizado pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), de financiamento a empresas afetadas pelas chuvas. O projeto Caravana Solidária tem o objetivo de informar sobre o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas Intensas (Fundese Solidário IV). A reunião aconteceu no Centro Pastoral da cidade.

“Perdões foi uma das cidades mais castigadas pelas chuvas. Está sendo lançado aqui, pelo BDMG, por determinação do governador Aécio Neves, um fundo do Estado que permite a reposição de capital de giro, com juros praticamente simbólicos, para que os empresários locais possam se recuperar, possam recompor seus estoques e fazer algum tipo de reforma em seus estabelecimentos que foram danificados”, disse Anastasia.

O Fundese Solidário financia micro, pequenas e médias empresas e cooperativas, com carência de até seis meses. O pagamento pode ser feito em até três anos, com juros de 6% ao ano. Podem ser financiados de R$ 5 mil a R$ 180 mil por empresa, com valor limitado a 20% do faturamento. O programa dispõe de R$ 30 milhões em recursos.

De acordo com o presidente do BDMG, Paulo Paiva, terão acesso ao programa todos os empresários e todas as empresas que foram atingidas pelas enchentes. Para solicitar os recursos do Fundese IV, as empresas precisam, em primeiro lugar, estar sediadas em municípios que decretaram calamidade ou estado de emergência. Em segundo lugar, a empresa deve ter atestado de que foi afetada pela chuva. “Com essas duas condições, qualquer empresa tem acesso ao programa. Esse é um esforço do Governo de Minas para ajudar o setor privado afetado pelas enchentes, para que possa reconstruir suas atividades e voltar a contribuir para o crescimento econômico e social do Estado”, informou Paiva.

Até o momento, 107 empresas solicitaram financiamentos com pedidos que somam cerca de R$ 5,8 milhões. Das propostas recebidas pelo BDMG, 85 estão em análise, cinco já se encontram em fase de aprovação e 15 aguardam a devolução do contrato assinado pelo empresário. Dois financiamentos já foram liberados. Desde o início de fevereiro, quando o Fundese Solidário começou a ser operacionalizado pelo BDMG, cerca de 1.300 consultas foram feitas na internet.

Contrato

Na passagem da Caravana Solidária por Perdões, o empresário Sebastião Alvarenga, dono da Elas Calçados, assinou seu contrato para recebimento do financiamento do BDMG. “Perdi 30 anos de comércio em três horas de chuva. Para eu repor meu estoque e ter capital de giro, só com essa ajuda do BDMG. Pretendo aplicar esse investimento em reposição de estoque, estou fazendo compras à vista para ter melhores preços e conseguir repor o que perdi, que foi 7.600 pares de sapatos, cerca de R$ 240 mil”, contou.

Para solicitar o financiamento, basta preencher o formulário que se encontra disponível no site do BDMG ou procurar um dos parceiros do Banco – cooperativas de crédito, Fiemg, CDLs, sindicatos do setor de comércio, associações comerciais e o Sebrae/MG – na cidade ou região em que está localizada a empresa, até o dia 30 de abril. Entre os documentos solicitados, o empresário deve apresentar um comprovante dos danos sofridos, do órgão local da Defesa Civil. Estão ainda à disposição dos empresários o telefone (31) 3219-8844 e o e-mail solidario@bdmg.mg.gov.br

Descentralização

O diretor da Área Financeira e de Desenvolvimento Sustentável do BDMG, Ronaldo Locatelli, defendeu a descentralização das ações do banco. “Temos de sair de Belo Horizonte e chegar aos pequenos e médios municípios de Minas Gerais. A Caravana Solidária, por abranger os municípios duramente afetados pelas enchentes em todo o Estado, faz com que visitemos toda Minas, permitindo que as empresas tenham acesso a crédito mais barato”, afirmou.

Ainda neste mês, Alexandre Drumond, gerente do BDMG, irá sediar um departamento de médias empresas no Sul de Minas, na cidade de Varginha. “Essa é uma das dimensões do que estamos chamando a reinvenção do BDMG. Por determinação do governador Aécio Neves, teremos um gerente do departamento de médias empresas que irá trabalhar a partir da cidade de Varginha. Ele continua com suas atividades normais de captação de empresas que tenham interesse em financiamento do BDMG, mas atuando diretamente no Sul do Estado”, explicou o presidente do banco, Paulo Paiva. Segundo ele, a descentralização começará pelo Sul de Minas porque a estrutura urbana na região permite maior movimentação entre os municípios, que são relativamente próximos. Além disso, o Sul do Estado possui vários Arranjos Produtivos Locais (APLs), ou seja, empresas com uma mesma atividade, trabalhando juntas no mesmo município.

“O Sul de Minas é uma região muito dinâmica. Esperamos poder aprender aqui como trabalhar no interior para que possamos replicar, dessa forma, o projeto nas outras regiões do Estado. Até o final do próximo ano estaremos em todas as regiões de Minas Gerais”, informou Paiva.

Obras de infra-estrutura

O vice-governador Antonio Anastasia também informou sobre outra ação do Governo do Estado, em prol das cidades atingidas por enchentes, no âmbito da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). “O Governo de Minas está auxiliando as prefeituras municipais na recuperação das pontes e das vias públicas, através de recursos do Tesouro, para ajudar as cidades na recomposição da infra-estrutura viária que foi destruída”, disse.

Segundo Anastasia, as obras de recomposição de pontes e infra-estrutura viária já começaram e chegarão a todas as cidades. “Aqui em Perdões seis pontes já foram autorizadas. É uma das primeiras cidades beneficiadas para recuperação da infra-estrutura”, afirmou.

Além do vice-governador, participaram da Caravana Solidária em Perdões o presidente do BDMG, Paulo Paiva, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana, o prefeito de Perdões, Hamilton Resende, a presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Rio Grande (AMALG) e prefeita de Lavras, Jussara Menicucci, o deputado federal Mauro Lopes, o presidente da Federaminas, Wander Luís Maia, o presidente da Associação Comercial, Delúbio Alvarenga, o diretor da Área Financeira e de Desenvolvimento Sustentável do BDMG, Ronaldo Locatelli, e o Juiz de Direito Sérgio Luiz Maia.

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato