Minas por Região
Governador

20h55min - 04 de Março de 2010 Atualizado em 10h46min - 29 de Junho de 2013

Inauguração da Cidade Administrativa faz reverência a operários e ao povo de MG

BELO HORIZONTE (04/03/10) - Uma festa emocionante marcou a inauguração da Cidade Administrativa Tancredo Neves, nesta quinta-feira (4), em Belo Horizonte. A nova sede do Governo de Minas, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, ganhou as cores vermelho e branco para simbolizar a homenagem a Minas e aos mineiros. 

O imponente Edifício Tiradentes, o maior prédio suspenso do mundo, com 147 metros de comprimento, se transformou em um grande auditório. A cerimônia celebrou os 100 anos de nascimento do ex-presidente Tancredo Neves e prestou homenagem também ao ex-presidente Juscelino Kubitschek e a cerca de  11 mil trabalhadores que participaram da construção da Cidade Administrativa, iniciada há 27 meses.  

Apresentações culturais, música, vídeos e homenagens emocionaram as cerca de oito mil pessoas presentes. A solenidade, apresentada pela atriz Christiane Torloni, teve início na Praça Cívica, localizada em frente ao Edifício Tiradentes. Representantes de cada um dos 853 municípios mineiros posicionaram as bandeiras oficiais de suas cidades no gramado ao lado da alameda de palmeiras.

O governador Aécio Neves, acompanhado do vice-presidente, José Alencar, do ex-presidente Itamar Franco, e de governadores de estado, ministros e parlamentares, desceu a rampa do parlatório e saudou os convidados no auditório montado sob o vão livre. 

Na Praça Cívica, uma grande instalação com 4,5 mil capacetes nas cores vermelho e branco formavam a bandeira de Minas. Criada pelo cenógrafo André Cortez, a instalação homenageava cada um dos operários que trabalharam na construção da Cidade Administrativa. 

“Toda a instalação e coreografia dialogam com o estilo modernista de Niemeyer, principalmente, no que diz respeito às repetições e ao coletivo. O impacto está para quem vê de perto e para quem assiste de longe”, disse Cortez. 

Cerca de 500 integrantes do programa de inclusão artística, Valores de Minas, vestidos de operários, fizeram uma apresentação ao som da música “Peixe Vivo”, cantado pela cantora Dona Jandira, acompanhada pela Jazz Band, da Fundação Clóvis Salgado. Em pequenos grupos, eles retiraram os capacetes que estavam no chão que revelavam nomes de personalidades mineiras, como Guimarães Rosa e, também, anônimos. 

Após a apresentação do Valores de Minas, o Hino Nacional foi interpretado pela cantora Fafá de Belém da rampa do auditório que leva o nome do ex-presidente Juscelino Kubitschek. 

Surpresas e emoção

Durante a solenidade oficial, o operário Airton Teixeira, que trabalhou na obra da Cidade Administrativa do primeiro ao último dia, emocionou o governador Aécio Neves ao surpreendê-lo. Ele lhe entregou um capacete autografado por vários outros trabalhadores. 

O público também se emocionou, em seguida, com a apresentação de um vídeo em homenagem ao centenário do ex-presidente Tancredo Neves.  O cantor Milton Nascimento também interpretou a música “Coração de Estudante”, símbolo das “Diretas Já”. A cerimônia foi encerrada pelos discursos do governador Aécio Neves e do vice-presidente José de Alencar. 

Importância da obra

As homenagens ao centenário de Tancredo Neves foram os pontos altos da cerimônia de inauguração. A participação da atriz Christiane Torloni, da cantora Fafá de Belém e do cantor Milton Nascimento, segundo o diretor artístico do evento, Carlos Gradin, teve uma simbologia histórica. “Eles são representantes importantes das Diretas Já”, explicou. 

Além da passagem pelo centenário de Tancredo Neves, a grande inspiração para a realização do evento foi o agradecimento ao arquiteto Oscar Niemeyer e aos trabalhadores da obra. “Atendemos ao pedido do governador Aécio Neves de agradecer às pessoas fundamentais à realização da obra”, completou. Ele explicou que toda a concepção do espetáculo se primou por não interferir na grandiosidade da arquitetura de Niemeyer. 

O vice-presidente da República, José Alencar, destacou a importância da Cidade Administrativa também para o atendimento ao cidadão mineiro. 

“Essa iniciativa de construir essa Cidade Administrativa marca um novo tempo para Minas Gerais. Uma obra como esta engrandece nosso Estado. Aqui se vai produzir com muito maior economicidade e em benefício de todos. Temos 853 municípios que demandam a capital. Então, eles podem, com muito menos tempo, tratar com o governo e voltar para casa. Este é um colosso”, disse o vice-presidente. 

Niemeyer

O neto de Niemeyer, Carlos Oscar Niemeyer, representou o avô na cerimônia. Segundo ele, o arquiteto estava muito feliz e animado com a concretização do projeto em tão curto tempo. 

“Ele não viaja de avião e seria muito difícil para ele vir de carro. O que eu posso dizer é que ele está feliz e fascinado com a obra. Hoje Minas, Rio de Janeiro e Brasília concentram a maior parte de suas obras”, disse.

A atriz Christiane Torloni, ao final do evento, falou sobre a relevância da Cidade Administrativa. Ela afirmou ter ficado emocionada por mais uma vez participar de um momento histórico em Minas.

“É uma grande marca de gestão não só para Minas, mas para o Brasil. Essa questão de observar o funcionalismo público de uma maneira tão direta e transparente, dá um exemplo que o Brasil precisa”, afirmou a atriz.

O cantor Milton Nascimento disse ter ficado emocionado com o convite. “A participação do Aécio no Governo de Minas é uma coisa muito forte, verdadeira e esses prédios aqui construídos pelo Niemeyer, não têm muito o que ser dito.  Ele é o ápice, o máximo. Vim com o maior prazer a essa inauguração e estamos todos felizes”, afirmou.

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato