Minas por Região
Saúde

19h47min - 08 de Julho de 2009 Atualizado em 12h39min - 29 de Junho de 2013

TeleMinas Saúde passa a atender 507 municípios

Com o objetivo de prestar atendimento médico com diagnóstico rápido e menor número de encaminhamentos de usuários a outros municípios do Estado, o Governo de Minas Gerais lançou o TeleMinas Saúde. O programa permite que, por meio de teleconferência e conversas on-line, um médico da Unidade Básica de Saúde (UBS) possa trocar informações com especialistas.

BELO HORIZONTE (08/07/09) - Para prestar atendimento médico com diagnóstico rápido e menor número de encaminhamentos de usuários a outros municípios do Estado, o Governo de Minas lançou, nesta quarta-feira (8) o TeleMinas Saúde. O programa permite que, por meio de teleconferência e conversas on-line, um médico da Unidade Básica de Saúde (UBS) possa trocar informações com especialistas.

Com a presença do vice-governador Antonio Augusto Anastasia e do secretário de Estado de Saúde, Marcus Pestana, foi assinado um termo de adesão que celebra o compromisso entre o Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), e 507 municípios, que passam a participar do projeto, representados, durante a solenidade, pela secretária municipal de Saúde de Astolfo Dutra, Luiza Marilac Rodrigues Medeiros Abritta.

As teleconsultorias permitem a segunda opinião de especialistas em todas as especialidades médicas, enfermagem, nutrição e odontologia. A assistência será realizada pela interação entre dois profissionais de saúde: o primeiro, sediado no município remoto, responsável pelo atendimento presencial ao usuário na Unidade Básica de Saúde, e o segundo, o especialista da Universidade de referência, responsável pela segunda opinião e orientações. O serviço, que mantém um plantão de Clinica Médica, tem cerca de 85% das solicitações respondidas em até 48 horas pelo plantonista, sendo as demais enviadas para um especialista.

“Nós estamos colocando a tecnologia a serviço da saúde, do bem estar e da qualidade de vida. Toda política pública de saúde em nosso Estado é muito baseada exatamente no fenômeno da descentralização, para levar a saúde mais próxima ao cidadão. Assim foi com o Pro-Hosp, com a regionalização, assim tem sido, através da rede de urgência e emergência no interior do Estado e assim tem sido com a construção das Unidades Básicas de Saúde pelo Estado afora”, considerou Anastasia

“A lógica é fazer uma economia pública saudável, não pelo valor em si de um choque de gestão, mas um choque de gestão para produzir resultados para a população. Então o centro de tudo e o cidadão e, por isso, essa é a dimensão maior”, ressaltou o secretário Marcus Pestana.

Em Minas, 179 municípios já contavam com o serviço de assistência em cardiologia. Durante a solenidade, algumas cidades que se destacaram foram homenageadas. O prefeito de Moeda, Jânio Acir Moreira, e o secretário municipal de Saúde de Araporã, João Batista de Oliveira, receberam a placa Melhor Desempenho no TeleMinas Saúde. A prefeita de Riacho dos Machados, Domingas da Silva Paz, e a secretária municipal de Saúde de Bonito de Minas, Lis Betânia Martins Viana, receberam a placa Inovação no TeleMinas Saúde. O professor Antônio Luiz Pinho Ribeiro, vice-diretor do Hospital das Clínicas da UFMG fez a apresentação dos resultados do trabalho já desenvolvido pelo centro de telessaúde do hospital.

Participaram da solenidade o presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); os deputados estaduais José Henrique (PMDB), Fahim Sawan (PSDB), Luiz Humberto Carneiro (PSDB), Carlos Pimenta (PDT), Doutor Rinaldo (PSB), Gil Pereira (PP), Carlos Mosconi (PSDB); o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, Mário Neto Borges, e o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Ronaldo Tadeu Pena.

TeleMinas

Este ano, estão sendo ajustados dois convênios para implantação do TeleMinas Saúde no valor de R$ 6.825.278,16. Em 2007, foram investidos R$ 2.377.970,19. O programa permite a melhoria da qualidade na Atenção Primária, atendimento mais humanizado, por meio da redução dos encaminhamentos de usuários a outros municípios para consultas especializadas, realização de diagnósticos mais precoces e redução dos gastos do município com a saúde. Outro importante benefício para o município é a atualização permanente dos profissionais, pois a cada segunda opinião emitida e discussão de caso clínico ocorre um processo automático de aprendizado e atualização profissional.

O custo é de responsabilidade do Governo de Minas, cabendo aos municípios garantirem acesso à internet e incentivar os profissionais a utilizarem os serviços. Todas as cidades participantes recebem um computador, uma webcam, um kit multimídia, um aparelho de eletrocardiograma digital, uma câmera digital e uma impressora. Além disso, o Governo de Minas arca também com os custos dos plantões dos especialistas.

O funcionamento se dá com o apoio de especialistas de instituições públicas de ensino, que à distância assistem aos municípios no que se refere à atenção básica. São elas: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes); Universidade Federal de Juiz De Fora (UFJF); Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Histórico

Desde 2005, em Minas, 179 municípios têm o serviço de assistência em cardiologia, o Minas Telecárdio. Como resultado, foi constatado 70% de redução no número de encaminhamentos. Agora, com a ampliação do elenco de especialidades que são disponibilizadas aos municípios, o programa passa a se chamar TeleMinas Saúde e irá contemplar 328 novos municípios, totalizando 507 municípios mineiros. A implantação será realizada no 2º semestre de 2009 e no 1º semestre de 2010.

A primeira parte do projeto teve início em 2005 quando o Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da UFMG começou a prestar serviços a municípios remotos do Estado por meio do Projeto Minas Telecardio. Em 2007, o projeto foi ampliado, sendo assinado convênio entre a SES e a UFMG para a manutenção das atividades do Minas Telecardio e sua expansão para mais 97 municípios.

O reconhecimento ao trabalho inovador realizado na Rede Pública de Saúde de Minas Gerais na área de Telessaúde veio em novembro de 2008, quando o projeto foi o vencedor do Prêmio SAÚDE! 2008, da Editora Abril, na categoria Saúde do Coração. Os esforços compartilhados entre o Governo do Estado, as universidades parceiras e os municípios têm possibilitado um acesso rápido e qualificado aos serviços de saúde.

SEGOV - Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais

Desenvolvido por marcosloureiro.com

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves

Rodovia Prefeito Américo Gianetti, 4001
Edifício Gerais, 1º andar
Bairro Serra Verde - BH / MG
CEP: 31630-901
Tel.: +55 31 3915-0262

Telefones de Contato